sexta-feira, 4 de março de 2011

Versos Íntimos


Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!
 
Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!
 (Augusto dos Anjos)

5 comentários:

  1. Augusto dos Anjos! Lembrei agora das aulas de Literatura Brasileira... Ai, que saudades dos tempos de colégio! ^^
    Esse poema descreve bem uma desilusão amorosa!

    Bjs ;)

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Eu que sou fã de literatura pessimista adoro.

    Augusto dos Anjos, fica a dica. Esse estilo é uma de minhas inspirações para escrever no meu blog:

    http://sexoalcoolpoesia.blogspot.com/

    Até.

    ResponderExcluir
  3. Olá sou da comunidade de divulgação do orkut, vim te da uma força, se puder me siga tb!

    ResponderExcluir
  4. Augusto e seu infindável pessimismo hehe

    Seguindo.

    http://brunodargor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. To te seguindo
    Passa no meu blog e me segue tb!

    www.semmodestia.com

    ResponderExcluir