segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Deus...



Louco tesão
que me invade de tesão
minha língua desliza
em seu sexo ereto
alisando sua virilha
sem intérpretes
seu pênis arrogante
entra e sai
de minha garganta
depois seu corpo
sem íngua ou inibição
por trás declive

arrebenta as barbatanas
do meu ânus
agora
mãos pegajosas

em suas costas
pela frente justo
penetra no meu
como réptil bruto

esmagando o colo
do meu útero
onde neste canto agudo
súbito Deus é útil

( Régis Bonvicino)